Do Vermelho ao Roxo sem descolorir: Como cheguei à cor desejada



Oi amorinhas lindas!! 

Desculpem por sumir tanto. Blogueiras são gente como leitoras também e, de vez em quando, bate a bad e a gente prefere se recolher a ter que descontar algo em alguém que não tem culpa nenhuma. Tô aqui hoje por um motivo especial: Mudei a cor dos cabelos!
Quem me acompanha nas redes sociais já viram o resultado desde ontem, mas só hoje tive tempo pra sentar e relatar tudinho pra vocês aqui. Ainda ontem, depois que postei as fotos, surgiram várias dúvidas e perguntas sobre a cor, tintas, etc.
infelizmente, por conta da descrença da pessoa aqui que o resultado fosse ficar bom, acabei não fazendo foto nenhuma do processo, mas explicando e mostrando todos os produtinhos, fica fácil de vocês entenderem (eu espero! ahahaha)
Vamos lá. 
A última vez que retoquei o vermelho dos fios foi no final de Dezembro pra não ficar com a raiz natural nas festas de natal e reveion. O que sempre fazia com o vermelho era: Retocar a raíz com o intensificador de vermelhos da Alfaparf e tonalizar o comprimento com o vermelho da Creative Crazy Colors + Pink da mesma linha alternadamente com o Fancy Red da Color Express Fun da Salon line:


Pra ficar nesse tom de vermelho (esta foto é na luz natural) eu usava somente o Fancy Red da Salon line:


Com esse tonalizante, os fios ficavam num tom vermelho fogo bem bonito. Mês sim, mês não eu tonalizava com esse daí, quando não com ele, usava uma mistura de Pink e Red da Creative Crazy Colors da Alfaparf:


A diferença com ou sem o pink era quase imperceptível. Usava mais porque eu tinha comprado a cor errada e não queria jogar fora. O tom ficava mais cereja quando misturava os tonalizantes:


E foi assim que mantive meu vermelho por mais de um ano. No começo de Fevereiro comecei a pesquisar tintas fantasias, porque queria mesmo mudar a cor. Cabelo colorido é uma coisa que você enjoa com facilidade. Não aguentava mais me olhar no espelho kkkkk 
Vermelho é assim mesmo, no começo vc acha lindo e perfeito, depois de muito tempo usando enjoa. Minha ideia inicial era o azul, porém eu sabia que pra chegar nele eu teria que fazer algo que tenho pavor (isso porque faço as coisas nos cabelos sozinha em casa e não recomendo): Descoloração. Mas não uma descoloração qualquer. Eu teria que realmente platinar, ou seja, tirar esse vermelho todo e deixar os fios praticamente brancos. Como eu sei que ía dar um trabalhão, preferi optar por uma cor que eu gostava, mas que também pudesse chegar nela sem precisar descolorir totalmente. Escolhi o roxo/violeta. Comecei a pesquisar cores e tintas pela net e também como retirar o máximo de pigmento do cabelo pra colocar o roxo. Já adianto que é um processo demorado e chato. Se você não tem muito tempo pra isso, melhor ir num salão profissional e fazer esse processo por lá. 
Como falei anteriormente, o ultimo retoque de vermelho foi no fim de Dezembro, então eu tinha um dedo e meio de raiz natural e um vermelho mais claro/desbotado no comprimento. Pra desbotar mais ainda esse vermelho, usei uma misturinha de xampú incolor (ou antiresíduos se tiver em casa) com dois tabletes de vitamina C trituradinhos. Apliquei nos fios (não molhei nem lavei cabelos antes, foi no seco mesmo) como se tivesse fazendo uma hidratação, enluvando e massageando. Coloquei touca térmica e deixei por 30 minutos. Enxaguei e fiz em seguida uma hidratação.Isso porque o xampú antiresíduos deixa o fio duro, mas o condicionador ameniza isso, só que preferi a hidratação. Fiz esse processo durante 7 dias seguidos: Mistura de xampu e vitamina C + hidratação depois. 



Infelizmente não tenho foto de como ficou a cor depois dos sete dias, mas confesso que o resultado não foi tão bom quanto eu esperava que fosse. Mesmo assim deu uma desbotada relativamente boa. Se sua intenção é retirar só um pouco da cor, esse processo ajuda. Só que eu precisava retirar mais pigmento, porque tinta permanente é tinta permanente, né? tá sempre viva e lá. Aí optei por um processo menos agressivo, porém ressecaria meus fios do mesmo jeito, mas era a única opção pra retirar mais cor, porque depois dela só mesmo a descoloração e eu juro que preferia ficar com o vermelho a ter que descolorir. 
A opção foi um soap cap caseiro (já que o dekapcolor não funciona com tinta fantasia). 


Peguei essa foto no Mistureba chic, porque foi lá que achei a receita desse soap cap que fiz. A receita é simples: 1 medida de pó descolorante (eu usei um sem amônia da Yammá), uma OX de 20 ou 30 volumes (usei um de 20vls da mesma marca do descolorante) e um xampú antiresíduos (que vai amenizar só um pouco a reação do pó com a ox), recipiente, pincel e luvas(importante).
Antes de fazer a mistura, separe todo o cabelo em mechas com prendedores, porque a mistura tem de ser aplicada logo que é preparada. Proteja pele e chão e mãos à obra!
Apliquei e deixei por 30 minutos. Não recomendo mais que isso. Tem gente que deixa 40, 50 minutos, mas eu nunca faria isso quando há pó descolorante e ox juntos. Lavei os fios com xampú cremoso e fiz uma hidronutrição nos fios (tem receita de máscaras aqui) pra amenizar o estrago que faz (sim, gente! não estraga ao nível da descoloração, mas resseca e deixa os fios mais frágeis sim). Depois disso, meus fios ficaram alaranjados e eu já vi que estavam prontos pra receber o roxo/violeta.
Eu poderia tranquilamente continuar desbotando a cor, era somente fazer um cronograma de 10 dias com hidratação, nutrição e reconstrução e repetir o processo do soap cap, mas eu tava com uma preguiça IMENSA disso ahahahaha. Resolvi colocar o roxo do jeito que tava (desculpa que não tem foto, mas era um vermelho alaranjado claro.)
As tintas fantasias que usei foram da Punky Colors e a Special Effects que ganhei de uma amiga que mora em NYork. Ela sabe que amo cabelos coloridos e me mandou 6 tubinhos de tintas, então não sei o que farei quando elas acabarem, porque já vi que aqui no Brasil é chatinho de achar. 
Primeiro apliquei uma mistura da Pimpin Purple e Wildflower da Special Effects. Deixei 1 hora nos cabelos e só enxaguei. Ficou um roxinho/magenta bem claro que eu acredito que se lavasse umas três vezes os cabelos apareceria o vermelho de novo. 



A foto toda cagada na porta da varanda de casa com celular ruim.
Três dias depois eu tonalizei novamente os cabelos, mas com uma tinta diferente, a da Punky Colour na cor Plum, que é um violeta mais fechado e mais vivo que o que tinha usado três dias atrás.



 E eu apliquei por cima mesmo da cor que estava. Deixei também 1 hora e fui lavar. Tanto depois dessa aplicação quanto da outra eu fiz uma hidratação depois, porque normalmente faço isso. E o resultado foi essa cor que vocês podem ver abaixo, na luz artificial e na luz natural.


De fato, a diferença de tom nas duas luzes são bem notórias, mas quem tem cabelos coloridos já está acostumada com isso, então nem me empolguei muito quando fiz as fotos a noite AHAHAHA a cor não está fiel à que vejo no espelho de casa, podem acreditar! Mas a que mais se aproxima é a cor da luz natural. Tanto numa luz quanto noutra eu amei a cor. Com o tempo acredito que a cor vá uniformizando mais conforme for tonalizando. 
Também comprei anilina violeta pra tonalizar os fios caso minhas tintas acabem e eu não ache pra comprar, então assim que tonalizar com elas venho atualizar o post pra vocês.



Ontem logo que postei as fotos da nova cor, algumas pessoas me procuraram pra perguntar da cor, dos produtos, do processo, e por este motivo eu resolvi fazer o post, mas também quis deixar as perguntas com as respostas pra melhor entendimento. Segue:

1 - Precisou descolorir?

No meu caso não, mas se você quer sair dos fios escuros ou se seus cabelos estiverem virgens, infelizmente terá que descolorir pra cor pegar bem.

2 - O cabelo resseca com tinta fantasia?

Não. Pelo menos eu nunca senti isso em relação às tintas fantasias. O que vai ressecar é a descoloração que você precisará fazer caso seus cabelos sejam muito escuros ou virgens. A tinta em si não resseca.

3 - Tinta colorida pega em cabelos loiros?

Sim. Com a base clara a tinta fantasia fica mais aparente.

4 - Deu trabalho sair do vermelho pro roxo?

Relativamente sim. Digo isso porque eu não fiz o processo de retirada do vermelho até o final, fiz só até a metade, porque o roxo é mais escuro que o vermelho, e também porque se eu aplicasse o roxo, a mudança de tonalidade seria pequena em relação a outras cores como o azul e o verde. Se quisesse mudar pro azul, teria q deixar os fios quase platinados, se deixasse vermelho como ainda estavam, provavelmente ficariam roxos, se deixassem amarelados, ficariam verdes. Só lembrar da primeira série do colégio quando a gente misturava as cores nas aulas de educação artística, gente rsrsrs

5 - Pretende voltar pro vermelho?

Por hora não. Sempre quis experimentar outras cores nos cabelos, apenas comecei pela cor errada AHAHAHA vermelho e rosa são as mais difíceis de tirar, mas ok, amei muito o vermelho enquanto usei, mas agora pretendo variar nas cores.

6 - Não vai cair os cabelos usando essas tintas coloridas?

Não.

7 - Porque ficaram duas cores nos cabelos?

Meus cabelos já estavam manchados desde o vermelho, porque como contei nesse post aqui, comecei usando tinta de farmácia, tive um acidente de percurso que escureceu meus cabelos e pra abrir a cor tive de fazer um soap cap. Soap cap sempre deixa um pouco manchado. Também tinha o fato da raiz não ter tintura vermelha, o que fez um tom um pouco diferente do comprimento, mas como sempre faço o soap cap desde o início esfumando a partir de dois dedos da raiz, ficou parecendo um ombré hair. E eu amei o resultado.

 8 - Por que na luz natural fica uma cor e na luz artificial fica outra cor?

É só questão do reflexo que as duas luzes provocam nos cabelos. Sendo bem sincera, no espelho da minha casa não vejo nenhuma das duas cores que vocês viram acima aí, vejo um roxo flúor violeta(?) bem fechado. 

9 - Se pintar com anilina vai ficar nessa cor?

Anilina é uma caixinha de surpresas. Já usei quando tinha fios vermelhos e a cada mistura eu via uma tonalidade diferente nos cabelos, mas eu comprei a anilina roxa pra testar quando for tonalizar, mas vou alternar com as tintas fantasias, porque quero manter a cor que elas deixaram nos fios atualmente. 

10 - Se a tinta pegar na pele, no chão ou na roupa vai manchar?

Vai. E no caso da roupa não sai mais. então tomem cuidado, usem uma roupa que você possa manchar, proteja a pele do rosto, pescoço, nuca e colo com óleo hidratante ou creme, use luvas, forre o chão e tome cuidado com os objetos e paredes ao redor. 

Então é isso! Conforme for passando o tempo e as lavagens, vou atualizando vocês de como vai ficando a cor. 
Um super beijo!!


Batons Dailus: Sapatilha e Ballet



Olá, amorinhas!
Hoje tem resenha de dois batons líquidos com acabamento matte! Estou com vários aqui e trarei resenha de todos eles pra vocês! Os deste post são da Dailus PRO e tratam-se dos batons Ballet e Sapatilha.


Os batons da Dailus são conhecidos pela cobertura e acabamento matte, textura líquida e mega pigmentado. As cores dessa linha são lindas e eu escolhi duas que amo: Vermelho e Vinho. 



O vermelho lindo e divo é o Ballet, que é um dupe baratinho Ruby Woo da Mac, Riri Woo, também da Mac e o Red Velvet da lime Crime, porém, no caso da lime crime, este tem durabilidade menor, mas a duração dele é ótima e, mesmo que você coma e beba líquidos, a cor só vai saindo gradativamente e não esfarelando tudo. Pelo menos quanto à isso a Dailus sai na frente de várias marcas.


Nos lábios ele fica uma cor linda e vibrante! Sou apaixonada por vermelhos e este nem seria diferente. Notei que a textura líquida dele é mais grossa que dos outros batons de marcas diferentes que tenho aqui, o que é ótimo pra cobertura, que uniformiza mais rápido.



O outro batom é o sapatilha, um vinho, tom de uva muito lindo! Eu achava que não ia gostar dele nos lábios, mas olha, uso sempre que posso! O único probleminha é que é difícil aplicar sem deixar manchado. Note que na foto dele no braço, mesmo aplicando duas camadas, a cor não uniformizou completamente como o Ballet. 


Tem que ser aplicado uma camada bem fina, esperar secar e reaplicar uma outra camada fina pra não correr o risco de manchar. Uma pena que não fica exatamente com a cor da embalagem, que é um espetáculo de cor. Mas ok, Gostei muito do Sapatilha.
A Ju Balduino fez um teste do papel com o Ballet pra ver se a cor transfere e vejam o resultado:


E então? Gostaram das cores? Qual das duas usaria? Tem algum batom da Dailus PRO? Divide sua experiência conosco!
Um super beijo!

Penteadeiras: Modelos para se inspirar e dicas de como improvisar/criar a sua



Oi Pessoas!!

Estava aqui remexendo minhas fotos do computador e achei uma pasta linda de fotos de penteadeiras lindas e resolvi trazer algumas pra mostrar pra vocês! São vários modelos, tamanhos, cores e estilos pra todos os gostos! 
Quem nunca sonhou em ter uma penteadeira linda? Eu sonhava todos os dias com uma retrô amarela ou azul turquesa. Tenho uma em casa, mas nem é retrô e nem muito menos colorida! AHAHAHAH ela foi feita sob encomenda aqui na cidade onde moro e pedi que deixasse branca, porque eu poderia curtir um pouco a cor e depois de quiser trocar de cor, cubro com papel contact (papel contact nos salva!) da cor que quiser. Ainda não vai ser dessa vez que mostrarei pra vocês a minha, pois ela não tem a parte do espelho nem o vidro que pretendo colocar, mas assim que estiver prontinha prometo fazer um post mostrando ela e tudo de maquiagem que tenho.
Vamos começar pelas clássicas e lindas penteadeiras retrôs, que são as queridinhas entre as blogueiras e meninas que sonham com uma penteadeira. As cores e modelos são diversos e são tão lindas que podem até ser colocadas em cômodas da casa que não os quartos. Eu com qualquer uma dessas, colocaria na minha sala só pra mostrar que tenho uma belezura dessas só minha! AHAHAHAHA













Elas também são chamadas de penteadeiras provençais. Há quem prefira deixá-las brancas ou em tons neutros como o marfim, o rosa clarinho, mas outras preferem colocar uma cor bem vibrante. Eu, particularmente, colocaria amarelo ou turquesa. Não sei se porque já tenho uma branca e já enjoei um pouco da cor, mas quando vejo elas nessas duas cores meu coração bate mais forte!

Outro modelos também muito pedido é a penteadeira camarim, que é aquela com traços mais retos e com um espelho que tem luzes em toda sua volta. Esse é o estilo da que mandei fazer.






Gosto tanto desse modelo como das provençais, porém aqui onde moro eu não encontrei as provençais nem muito menos as camarins, e no marceneiro era mais fácil pra ele e m$lh$r pra mim optar pela camarim. 
Além dessas duas, há outros modelos mais simples e que se adequam à pessoas que moram em apartamentos pequenos e não tem muito espaço pra penteadeiras provençais e camarins, que são penteadeiras relativamente espaçosas. Alguns modelos seguem o padrão provençal, porém num tamanho bem reduzido pra espaços pequenos, logo terão apenas uma ou duas gavetinhas pequenas (o que pra mim não serve de nada), outras são improvisadas, feitas pela própria pessoa com móveis com gavetas e espelho. Acho muito legal quem improvisa penteadeira, porque ela fica com a cara da pessoa e não padronizada, sabe? De certa forma se adequa à necessidade e ao espaço que cada um tem em casa.











Viu que ideias legais? Não ter grana pra comprar uma penteadeira pronta em estilos como camarim e provençal não é motivo para não ter uma penteadeira em casa. Há móveis que substituem muito bem e até mais estilosos e bonitos. Além disso você pode abusar da criatividade com nichos, papel contact, cavaletes, gaveteiros, tecidos, etc. Solte a criatividade, afinal é um lugarzinho que precisa ter a tua cara e teu estilo. 
Abaixo tem algumas sugestões de móveis pra improvisar uma penteadeira em casa:


Os cavaletes são ótimas e baratas dicas pra quem quer montar sua própria penteadeira, porque eles te permitem escolher o tamanho, altura e qual material você quer colocar no tampo da mesa: se vidro ou madeira. A desvantagem é que não tem gavetas pra guardar os produtos, mas aí você pode usar gaveteiros e nichos pra compor.


E aí se você optou pelos cavaletes e um tampo de vidro ou madeira, os gaveteiros podem ser colocados embaixo da mesa ou ao lado para guardar seus produtos e acessórios. Há vários modelos no mercado, de madeira ou plástico resistente, com ou sem rodinhas. Os de madeira você pode mudar a cor com contact ou tecido, ficam super estilosos.


Se você não encontrar os cavaletes, outra opção legal são as mesas e escrivaninhas que também são fabricadas de diversos tamanhos, alturas e modelos. Algumas já vêm com gavetas, que é o caso da maioria das escrivaninhas e outras não tem gavetas, como as mesas de estudo, mas que podem ser comprados gaveteiros. As cores também são diversas.


Pra compor sua penteadeira, você pode comprar nichos e colorir ao seu gosto, bem como espelhos com molduras bonitas. As simples também têm seu charme e podem deixar sua penteadeira charmosa. Molduras também podem ser pintadas caso você queira padronizar a cor. Os nichos podem ser cobertos com papel contact e/ou tecido. 

E aí, gostaram das ideias? Agora ninguém mais tem motivos pra não ter uma penteadeira em casa também! 
Um super beijo!!